Gala “Prémio Autores” 2012 – Cerimónia

0

A noite começou por premiar o que de melhor se fez na área do cinema e o grande vencedor foi o filme “Sangue do meu Sangue” que arrecadou três dos quatro prémios para os quais estava nomeado: Melhor Atriz, Melhor Argumento e Melhor Filme. João Canijo, realizador do filme, não esteve presente para receber os prémios pois encontra-se num festival no México, recebeu os prémios o produtor do filme, Pedro Borges que frisou que “os prémios são sempre importantes, mais ainda, sendo um prémio dado pela SPA. Rita Blanco, que acabou mesmo por levar o prémio para casa referiu novamente que “este é um filme que merecia ganhar prémios. Não sei muito bem o que significa ganhar prémios. Merecia ter público, e teve e esse é que foi o grande prémio que nós tivemos” – revelou emocionada.

  Um dos momentos mais emocionantes da noite aconteceu aquando da homenagem ao falecido maestro Pedro Osório. Num discurso emocionado, João Lourenço, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Autores, recordou de forma especial o reconhecido maestro. Após o discurso, a Orquestra Maestro Jorge Costa Pinto interpretou uma composição de Pedro Osório, sendo que o filho do falecido maestro, André Osório acompanhou na bateria e recebeu depois os sentidos aplausos da plateia.

 Porém, o momento alto da noite aconteceu quando foi entregue o Prémio Vida e Obra Autor Nacional ao antigo Presidente da República, Dr. Mário Soares, pela sua atividade como autor de livros sobre temáticas políticas. Nas edições anteriores, o Prémio Vida e Obra foi atribuído ao pintor Júlio Pomar e ao pensador e ensaísta Eduardo Lourenço.

Depois de receber o prémio, Mário Soares era um homem emocionado e feliz: “Este prémio tem um significado especial, porque é um prémio de autor e eu não sou propriamente um autor mas agradeço muito a simpatia que tiveram em me oferecer este prémio. Os políticos devem fazer tudo para que o mundo seja melhor, para que a sua pátria seja melhor e foi isso a única coisa que eu fiz” – referiu o político que é sócio da SPA desde 1990.

 A Gala que tem como principal objetivo premiar o que de melhor se produz em Portugal e os que o produzem, contou com as atuações de Sérgio Godinho, Amor Electro, Carlos do Carmo e Adriana. Lúcia Moniz e João Reis proporcionaram um momento divertido com a sua atuação em “À distância de um clique”. Depois da sua prestação, o Starsonline esteva à conversa com os dois atores e pode confirmar a enorme cumplicidade existente entre os dois. João Reis fez questão de referir que “para mim foi ótimo e muito divertido fazer isto mas eu também só aceitei porque sabia que era a Lúcia porque isto não é a minha praia. Cantar não é a minha praia. Se não fosse uma pessoa com a qual sinto empatia jamais aceitaria” – revelou o marido de Catarina Furtado. Na hora de avaliar a prestação do colega, Lúcia Moniz foi concisa: “super espetacular”. Para estes dois atores é um acontecimento muito importante pois a “cultura é um investimento e esta gala é uma forma de reconhecer esse investimento” – afirmou João Reis.

 A última categoria a ser premiada foi a de televisão e trouxe a vitória ao programa “O último a Sair”, como melhor programa de ficção, ao programa “Cuidado com a língua”, como melhor programa de entretenimento, e ao programa “Linha da Frente”, como melhor programa de informação.

 Bruno Nogueira que antes da gala tinha afirmado que apesar de “ter consciência que fizemos um bom trabalho, estou tranquilo, venho para me divertir e não estou à espera de nada”, acabou mesmo por levar o prémio para casa, sendo que João Quadros, outro dos autores do programa acabou por brincar com a situação: “Eu já sabia que íamos ganhar, o Bruno Nogueira já me tinha dito. Eu até tinha um discurso preparado mas como estava escrito com o novo acordo ortográfico e estamos no CCB, não vou poder lê-lo”, brincou.

 Confira abaixo todos os premiados:

Cinema

Melhor argumento: João Canijo em “Sangue do Meu Sangue”

Melhor atriz: Rita Blanco em “Sangue do Meu Sangue”

Melhor ator: Nuno Melo em “O Barão”

Melhor Filme: “Sangue do Meu Sangue” de João Canijo


Artes Visuais

Melhor Exposição de Artes Plásticas: “Fora de Escala” de Manuel Baptista

Melhor Trabalho de Fotografia: “O Prec Já Não Mora Aqui” de João Pina

Melhor Trabalho Cenográfico: “A Varanda” de Cristina Reis

 

Dança

Melhor Coreografia: “Icosahedron” de Tânia Carvalho

 

Rádio

Melhor Programa: “Caderneta de Cromos” de Nuno Markl

 

Música

Melhor Canção: “E Fomos Pela Água do Rio”, do álbum “Em Busca das Montanhas Azuis” de Fausto Bordalo Dias

Melhor Disco: “Em Busca das Montanhas Azuis”, de Fausto Bordalo Dias

Melhor Trabalho de Música Erudita: “Interpretação da Integral de Chopin” de Artur Pizarro 
 

 

Literatura

Melhor Livro de Literatura Infanto-Juvenil: “A Casa Sincronizada” de Inês Pupo e Gonçalo Pratas, com ilustração de Pedro Brito

Melhor Livro de Poesia: “A Mão na Água que Corre” de José Manuel de Vasconcelos

Melhor Livro de Ficção Narrativa: “Tiago Veiga. Uma Biografia” de Mário Cláudio

 

Teatro

Melhor Texto Português Representado: “Israel” de Pedro Penim

Melhor Atriz: Luísa Cruz em “A Varanda”

Melhor Ator: Luís Miguel Cintra em “Ela”

Melhor Espetáculo: “A Missão – Recordações de uma Revolução” de Mónica Calle

 

Televisão

Melhor Programa de informação: “Linha da Frente” de Mafalda Gameiro/RTP1

Melhor Programa de entretenimento: “Cuidado com a língua” de José Mário Costa e Ricardo Freitas

Melhor Programa de Ficção: “O Último a Sair” de Bruno Nogueira, Frederico Pombares e João Quadros  

 

Prémios Especiais

Prémio Vida e Obra Autor Nacional: Dr. Mário Soares

Melhor Programação Cultural Autárquica: Autarquia de Coimbra

Prémio Autor Internacional: Imanol Uribe

 

© pt-starsonline

 

Veja a Galeria de Imagens

(clique numa imagem para ampliar)

{gallery}Eventos/spa_show{/gallery}

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA