Catherine Deneuve manifesta-se contra denúncias de crimes sexuais

0
Mandatory Credit: Photo by Invision/AP/REX/Shutterstock (9241498f) Catherine Deneuve poses for photographers upon arrival at the screening of the film The Killing Of A Sacred Deer at the 70th international film festival, Cannes, southern France 2017 The Killing Of A Sacred Deer Red Carpet, Cannes, France - 22 May 2017
Catherine Deneuve poses for photographers upon arrival at the screening of the film The Killing Of A Sacred Deer at the 70th international film festival, Cannes, southern France 

A atriz Catherine Deneuve assina, ao lado de outras 99 mulheres, um manifesto contra a onda de denúncias de abusos sexuais em Hollywood após o caso Harvey Weinstein. Segundo ela, os métodos das militantes são “exagerados”.

A carta publicada no jornal francês Le Monde afirma que esta onda de acusações é uma “febre para enviar «porcos» para o matadouro”. Em França, a campanha chamou-se #BalanceTonPorc. As 100 autoras lamentam que os homens denunciados não tenham tido “oportunidade de responder ou se defenderem”.

Os homens foram punidos, obrigados a demitir-se, quando tudo o que eles fizeram foi tocar o joelho de alguém, tentar roubar um beijo, falar sobre coisas «íntimas» num jantar de negócios ou enviar mensagens sexualmente explícitas para uma mulher cuja atração era recíproca”, pode ler-se na carta.

Quem a assina são escritoras, atrizes e académicas, que afirmam ainda sentir que essa “caça às bruxas” ameaça a liberdade sexual. Um dos trechos ressalta que o estupro é, de fato, um crime; mas que “seduzir insistentemente” uma mulher não é.

O manifesto prega que as mulheres deveriam se unir contra outros oponentes, como extremistas religiosos, que seriam os “inimigos da liberdade sexual”.

Desde outubro do ano passado, grandes nomes da indústria cinematográfica foram acusados de cometer crimes sexuais contra várias de mulheres. Ente eles estão o poderoso produtor Harvey Weinsten e o ator Kevin Spacey. Vale lembrar ainda que a revista TIME elegeu esse movimento feminino, que quebrou o silêncio após tantos abusos durante anos, como a personalidade do ano de 2017.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA